TEATRO DOS 4 : OBRIGATÓRIA LIÇÃO DE TEATRO PARA INICIADOS E INICIANTES


CEDOC/FUNARTE - AS LÁGRIMAS AMARGAS DE PETRA VON KANT

Como um livro/tese universitária, Teatro dos 4 – A Cerimônia do Adeus do Teatro Moderno, do jornalista, professor, critico teatral e de cinema Daniel Schenker, é um modelo de equalizado teor investigativo e elaborada escritura, de fácil acessibilidade a todos os tipos de leitores.

Longe do padrão hermético de considerável parte de obras similares, com finalidades de ensaio acadêmico para graduações de mestrado e doutorado, aqui prevalece uma linguagem de funcionalidade direta, capaz de criar a envolvência lúdica de uma quase narrativa literária.

De diversificada destinação, desde quem labuta no meio teatral, da representação nos palcos à didática nas salas de aula, como também aos que se dedicam ao oficio critico e aos estudos do tema como manifestação artística ou lazer sócio/cultural.

Com exposição de acentuada clareza, resultado certamente de anos de profissionalismo jornalístico de seu autor, mas sem nunca cair no superficialismo de mera reportagem histórica e registro cronológico de um momento  básico do teatro carioca.

Situando uma fase de rica pulsão criativa que vai da fundação do espaço – nominado Teatro dos 4 pelo acionamento produtor e diretorial de seus mentores (Sérgio Britto, Paulo Mamede e Mimina Roveda) – entre os anos 1978 a 1993, num processo de ascensão e queda.

Com uma teorização transmutada na praticidade pela valoração do encenador, sabendo preservar a força original de um repertório de clássicos da dramaturgia universal de todas as épocas mas com uma visão armada na contemporaneidade.

Da tradição à modernidade, indo de Shakespeare e Tchekhov a Pirandello e Beckett, de Eduardo de Filippo a Fassbinder, com algumas incursões pela criação brasileira, priorizada na peça de Mauro Rasi que serve de mote titular e simbológico à publicação.

Com o sustento de um elenco de craques - Fernanda Montenegro, Nathalia Timberg, Renata Sorrah, Yara Amaral, Italo Rossi, Ney Lartorraca, Jose Wilker, Sergio Britto. E na viabilização de montagens antológicas - “As Lágrimas Amargas de Petra Von Kant”, “Sábado, Domingo e Segunda”, “Quatro Vezes Beckett, “A Cerimônia do Adeus”.

Conectando todo este dimensionamento de uma época rara e qualitativa da cena carioca com um denso contexto universal, das tendências e estilos dramatúrgicos, direção e performance, aos elementos tecno/cenográficos.

Identificando-os na própria progressividade teatral do século XX em moldes nacionais, através de  grupos precursores como o TBC, Arena, Oficina, no élan transformador das novas experiências e perspectivas abertas pela geração mor do Teatro dos 4.

Numa obra bibliográfica cujo alcance vai além da análise e da reconstituição historicista de uma emblemática passagem conceitual do espetáculo brasileiro. Afirmando-se, enfim, pela valiosa autenticidade documentária e pelo antenado olhar autoral, como significativa contribuição para o inventário arqueológico do saber teatral.  

                                            Wagner Corrêa de Araújo
                                         
                                                 

“TEATRO DOS QUATRO – A CERIMÔNIA DO ADEUS DO TEATRO MODERNO”, livro de DANIEL SCHENKER. Editôra 7 Letras. 416 páginas, R$ 65 .

Postar um comentário

Postagens mais visitadas