SamBRA : PELA CURA DOS RUINS DA CABEÇA E DOENTES DO PÉ

FOTOS BY RICARDO NUNES

O multitalento e as multifacetas  artísticas de Gustavo Gasparani fazem deste ator, bailarino, cantor e dramaturgo ,  uma mágica presença em nossos palcos.

Capaz de ser carismático ora na erudição do mistificador que assume, como personagem solitário, todos  os caminhos shakespearianos de Ricardo III.  Ora, no saber  popular, decifrando, como criador teatral, a simbologia do futebol e do samba na consciência nacionalista do cidadão brasileiro.

Depois do “Samba Futebol Clube”, a grande  surpresa do musical em 2014, Gasparani repete a fórmula mas , desta vez,  conferindo ao  samba o protagonismo absoluto.

Misto de musical  e show, SamBRA - O Musical -100 Anos de Samba  é um roteiro histórico e afetivo na trajetória de um ritmo . Com 95 músicas, ora  cantadas , ora  contextualizadas  dramaturgicamente,   às vésperas da poderosa entidade do  samba soprar  as velas de seu bolo centenário .

Por isto mesmo, principia nos batuques do terreiro da lendária baiana Tia Ciata ,onde nasceu , lá nos idos de 1916, “Pelo Telefone”. De Ernesto dos Santos, o Donga, a inicialização de um  gênero musical nos anais da Biblioteca Nacional e em disco  da Casa Edson.

Seguindo daí , didaticamente , sem cair  no risco da lição escolarizada e sem uma cronologia rigorosa, na arquitetura cênica de um animado  mosaico musical,  em  busca  da interativa celebração  ritualística palco/platéia.

Dos terreiros aos fundos de quintal, das passarelas carnavalescas aos auditórios  radiofônicos e teatrais. Numa efusiva  exposição do  choro, do samba/maxixe, do samba canção, do samba  das revistas e do protesto político, da bossa-nova , do samba/ raiz  das quadras do Cacique de Ramos.

E,  então,   trazendo um elenco de craques , gente  de convicto domínio   cênico/ vocal , sob as rédeas da irrepreensível firmeza inventiva  do diretor/autor (   também,   na performance) Gustavo Gasparani.

Em passagens de exaltação musical e culminância interpretativa,  com Ana Velloso,Beatriz Rabello, Lilian Valeska,Patricia Costa,Alan Rocha ,Bruno Quixotte,Édio Nunes, Maurício Detoni, Wladimir Pinheiro,além é claro de Gasparani.

Com vistosos figurinos(Marilia Carneiro/Reinaldo Elias)personalizados na ambientalidade funcional dos cenários  de Hélio Eichabauer e da precisa modulação das luzes ( Paulo César Medeiros). Sem deixar de lado,  a eloquente identificação  da sincronia coreográfica(Renato Vieira) com a intensidade da condução sonora( Nando Duarte  e seus incríveis músicos).

Atores/cantores/bailarinos/músicos  numa luminosa e espontânea alquimia narrativa entre gestos e vozes, encontros reais e ficcionais de arte e de  vida. Um por todos e todos por um, neste tributo estético de , para e pelo Samba.



SamBRA - O MUSICAL -100 ANOS DE SAMBA está em cartaz no Teatro João Caetano, Centro , quinta,19h;sexta e sábado, 20h;domingo, 18h30m. Até 6 de Dezembro.
Nova Temporada: CIDADE DAS ARTES/BARRA, quinta e sexta às 21h.;sábado. às 15h. Até 27 de agosto.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas