RESISTÊNCIA E ORGULHO LGBT NA CENA DIGITAL


ENTRE HOMENS. Concepção dramatúrgica/cênico/digital  por Cesar Augusto e Rogério Corrêa. Maio/ 2021. Foto/divulgação.

17 DE MAIO - DIA INTERNACIONAL CONTRA A HOMOFOBIA

Nesta data nada mais oportuno que recomendar duas propostas dramatúrgicas autorais brasileiras, de datas mais recentes, que se tornaram um incisivo libelo a favor dos que se alinham pela liberdade de opção sexual e contra quaisquer atitudes homofóbicas, longe de retrocessos e obscurantismos governistas.

Iniciativas culturais contra qualquer discriminação de todos os gêneros lavam a alma brasileira diante de tudo isto que estamos testemunhando, atônitos.

3 MANEIRAS DE TOCAR NO ASSUNTO, de Leonardo Netto com direção de Fabiano de Freitas, sob unanime aplauso de critica e de público há dois anos, que esperamos retorne breve aos nossos palcos. Para matar a vontade, o registro que a peça já foi lançada em formato de livro.

Em sinérgica proposta metateatral, na concepção cênica a quatro mãos de Leonardo Netto e Fabiano Freitas que, reflexivamente, conduz a um emblemático e oportuno questionamento. Afinal, algum  problema em querer ou poder ser assim?.. 


ENTRE HOMENS, visceral experimento cênico/virtual em dúplice ideário por Cesar Augusto e Rogério Corrêa.

Encontro incisivo de linguagens artísticas além do teatro, com inventivo apelo plástico/cinético para tratar, sem falsos pudores e disfarces, de tema provocador para tempos de tanto obscurantismo político e cultural. Bravo para Cesar Augusto, Rogério Correa e esta incrível trupe de atores!

A saber, no primeiro módulo - Conectados (Alexandre Mitre, Lucas Popeta, Márcio Nascimento e Thadeu Matos) em exemplar unicidade numa  performance virtual coletiva, metaforizando erotização e sexualidade à distancia. No segundo - Por Amor - em convicta entrega de Isaac Bernat a um questionador solilóquio, no entremeio de violência e morte, sobre o enfrentamento de trágica pulsão homofóbica.


UMA CANÇÃO DE AMOR. Os Satyros. Cena com Roberto Francisco. Maio/2021. Foto/divulgação.

ENTRE HOMENS :: Hoje Tem Mais :: a partir de 18hs até amanhã à meia noite, no YouTube :: Acesse:          https://youtu.be/zP2A1qLeZZE

Do Rio para São Paulo, lembro aqui um outro espetáculo sob a mesma temática,  concebido exclusivamente para as plataformas digitais e em cartaz até o dia 30/05, sempre nos finais de semana, sábado às 21h, domingo, às 18.

UMA CANÇÃO DE AMOR, envolvente, provocadora e reflexiva releitura dramatúrgica do grupo Os Satyros, a partir da inspiração na obra, com similar titularidade, de Jean Genet, por Ivam Cabral, Rodolfo García Vázquez e Gustavo Ferreira, além dos atores Henrique Mello e Roberto Francisco. 

Em crua transposição, sem deixar de lado um insinuante sotaque estético-virtual no tratamento das imagens e das palavras, regadas por poesia, sangue e esperma, para o único filme do escritor, poeta e dramaturgo francês. Un Chant d'Amour - estreado em meio a ferozes polemicas, no ano de 1950, e sob atos censórios, em mais de duas décadas, por seu explícito, libertário e precursor conteúdo homoerótico.

                       (Não deixe de conferir, através do link - https://www.sympla.com.br/produtor/espacodigitaldossatyros)

                                           Wagner Corrêa de Araújo


    3 MANEIRAS DE TOCAR NO ASSUNTO. De e com Leonardo Netto. 2019.Foto/ Dalton Valério.

Nenhum comentário:

Recente

TRÍPTICO COREOGRÁFICO SOB ESTÉTICA ESPECULAR PARA TEMPOS SOMBRIOS

    Quadros de uma Exposição. Coreografia de Alexei Ratmansky. Wiener Staatsoper. Setembro 2021. Fotos/Ashley Taylor. Diante do desafio da...