PROCESSO DE CONSCERTO DO DESEJO: LUZ ENTRE SOMBRAS

FOTOS BY MARCOS HERMES



“A mãe mais do que amar o filho, ama-se no filho”. Por que não ter este pensar de Nietzsche como referencial do significativo tributo de Matheus Nachtergaele à sua progenitora Maria Cecília que,  no dia de seu batizado  , deu fim à própria vida.

Ao filho , com quem conviveu na brevidade de três meses, deixou apenas uma nostálgica saudade e uma dor ancestral que ele, agora, tenta remir com uma ritualística concepção dramatúrgica .

Neste “Processo de Conscerto do Desejo”, Matheus busca a reparação póstuma da mágoa , entre os mistérios interiores de precipitação do ato trágico e os sensíveis registros poéticos do diário desta instantânea  maternidade .

Poemas e anotações de um caderno que o ator guardou durante muitos anos e que ele  redimensionou como ponto de partida de sua própria  jornada existencial.

Onde as palavras são simbolicamente  transmutadas numa intimista interação, além do tempo, como expressão confessional comum entre mãe e filho.

Diante de um espelho, ele se apresenta  trajando um vestido negro, exponencial ora das turbações de angústia e questionamento, ora,  metaforicamente,  do luto pela tragicidade prematura no destino de uma jovem de apenas 22 anos.

Mas na proporção em que seu processo catártico segue se impondo, ele vai manchando de amarelo a escuridão do tecido , como se este espelhasse ,pela admiração filial, as luzes de um ser celestial.

Acentuando , no mosaico de sutilezas de sua performance, a total entrega à dúplice personificação do outro (ela )  em si , refletindo ao mesmo tempo seu próprio eu.

Superando o memorial  de lembranças e  mortalidade, na árida tristeza do texto, em energizante manifestação corporal de um teatro quase dança .

Entre declamações e cantares ,com  as envolventes interferências de barroca contemporaneidade no violão( Luã Belik) e ao violino( Henrique Rohrmann).

Na coerente semiobscuridade do desenho das luzes ( Bruno Aragão) capaz de ressaltar, entre brumas, a construção psicológica de uma proposta de meditativa simplicidade.

De um não convencional espetáculo cênico em construção – teatro da palavra > recital > sarau poético - de fisicalidade e espiritualismo, em sacralizada comunhão com a plateia.

No “caminho do meio”  budista  ,   através da “oração profana” de Nachtergaele , por uma morte incensada como alegria libertária no altar da vida.



  
  PROCESSO DE CONSCERTO DO DESEJO está em cartaz no Teatro Poeirinha,    Botafogo, terças e quartas, 21 h. 60 minutos . Até 24 de fevereiro.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas