ESTRANHOS.COM.:AMORES E ESCRITURAS EM WEB TIME


FOTOS/ANDREA CAPELLA

Quando estreou, em 2011, a peça Sex With Strangers, inicialização dramatúrgica da 
escritora e roteirista de séries televisivas Laura Eason , havia, ainda, um temor iminente sobre o que as publicações digitais poderiam representar como ameaça ao suporte tradicionalista do livro.

Um risco não apenas como novidade tecnológica  mas , potencialmente, pela rápida popularidade da escrita virtual capaz, assim, de criar fenômenos de mídia  pela facilitação revolucionária das redes da web.

Estabelecendo este texto teatral um parâmetro entre o oficio convencional de uma professora de literatura (Deborah Evelyn) beirando os 40 anos, autora de um ignorado romance publicado no formato papel/brochura ,e um jovem internauta(Johnny Massaro) tornado um fenômeno literário, a partir  das escrituras de um blog .

Onde o verismo confessional de seus  relatos de aventuras sexuais cotidianas com estranhos,  mas direcionadas exclusivamente às mulheres descobertas nas conversas virtuais, fez com que entrasse na lista de best-sellers e fosse adaptado às telas.

Ao contrário dela cujo estilístico romance  , de assumidos contornos nouveau roman, teve uma trajetória obscura, fazendo-a desistir da carreira ficcional. E a passar seus dias do nada,  numa pousada de lugar nenhum, em tempo indefinido.

O sequencial dramático/narrativo de Estranhos.com (assim titulada  na cuidadosa tradução de Sérgio Flaksman) se desenvolve a partir da casual chegada do jovial escritor/blogueiro a este hostel ,em dia chuvoso. Num encontro ora espontâneo, ora enérgico, ora ousado,ora de assédio, mas sem nenhuma dialetação professoral, com a academicista autora.

Aqui representado,cenicamente, pela construção de uma alentada estruturação em madeira(Marcelo Escuñuela) , sugestionando, com o aporte dos efeitos luminares (Tomás Ribas), uma tríplice ambientação – sala>quarto>biblioteca. Com figurinos funcionais( Carla Garan) e complementado com episódicos elementos referenciais do universo computadorizado. 

Em breve e agitado convívio, entre posturas antagônicas de talento e conceitual literário, de épocas geracionais diversas. E do convencionalismo,da frustração autoral, da inibição e das preferências estéticas dela  frente ao exibicionismo sedutor, quase arrogante,  de um jovem e bem sucedido escritor internauta.

Num crescendo de dramatismo, de convicta entrega à performance, desde a transmutação, da inicial desconfiança feminina de Olívia ( papel de Deborah Evelyn)pela extrovertida invasão físico/intelectual de um passageiro visitante William ( personagem de Johnny Massaro), em atratividade afetiva com sutis traços erotizados.

Embora a trama original, quase monocórdia , não consiga preencher, com ênfase, o aprofundamento psicológico/temático, há um perceptível investimento da direção (Emílio de Mello)para intensificar o equilíbrio de uma teatralidade,  entre a tensão e a leveza, entre o melancólico e o risível.

Evitando, sempre, os riscos de queda nos superficialismos e nas facilitações de uma comédia romântica. Contando com o amadurecido apuro de técnica, emoção e fisicalidade dos dois atores e alcançando, assim,  na segurança de seu comando artesanal , o necessário contraponto cênico/crítico.
                                   
                                          Wagner Corrêa de Araújo


ESTRANHOS.COM está em cartaz no Teatro das Artes, Shopping da Gávea, sextas e sábados, às 21h.;domingo, às 20h. 80 minutos. Até 02 de Julho.                                               
Postar um comentário

Postagens mais visitadas