Pular para o conteúdo principal

Postagens

Recente

PILOBOLUS: TEATRO COREOGRÁFICO DE SOMBRAS

Desde seu surgimento, no inicio dos anos 70, o Pilobolus vem buscando uma linguagem alternativa na sua criação coreográfica já, a partir desta época, pensada como um complexo teatro de dança.
Tendência que tem sido constante em suas últimas obras onde, no experimento do cruzar diversificadas linguagens artísticas e tecnológicas, faz com que estas priorizem o espetáculo puramente visual em detrimento  de uma estética de exclusividade da dança.
Perceptível,especialmente, na sua concepção de Shadowland ,em 2009, e continuada, agora, como Shadowland 2:A Nova Aventura. Embora conte, sempre,  com um elenco de excepcionais bailarinos das mais diversas formações, do clássico ao contemporâneo, passando pelas danças urbanas . Sob a dúplice direção e coreografia de Renée Jaworski e Matt Kent, roteiro do escritor Steven Banks e trilha sonora autoral de David Poe.
Usando e abusando de efeitos cênicos luminares, próprios tanto dos palcos como do cinema, entre o teatro de sombras e o cinema de animaçã…

Últimas postagens

ADEUS , PALHAÇOS MORTOS: TEATRO CINÉTICO E METAFÍSICO

ELA : DOLOROSA INCURSÃO PELO FEMININO

BLUES: ENÉRGICA MELANCOLIA EM TEMPO COREOGRÁFICO

O QUE TERÁ ACONTECIDO A BABY JANE? : TEATRO FÍLMICO EM CLIMA CREPUSCULAR

JOSEPHINE BAKER : UM SINGULAR BIODRAMA MUSICAL

UM AMOR DE VINIL:NOSTALGIA E PAIXÃO EM COMPASSO DISCOGRÁFICO

FRIDA , A DEUSA TEJUANA : KAHLO PARA SEMPRE FRIDA

O MISANTROPO: SOB INCISIVO OLHAR CONTEMPORÂNEO

CÁSSIA ELLER :UM MUSICAL ROCKER, QUASE NA VEIA

VAMP- O MUSICAL : COM O SANGUE PERDIDO